conecte-se conosco


Saúde

A ameaça dos fungos: quais as doenças causadas por eles?

Publicado

Esses seres microscópicos estão cada vez mais perigosos. Mas o que eles são e quais sintomas disparam no corpo?

Em dezembro de 2018, a professora Stephanie Spoor, de 64 anos, deu entrada no Northwestern Memorial Hospital, em Chicago, nos Estados Unidos, com falta de ar. Menos de dois meses depois, ela contraiu um fungo misterioso, não resistiu e morreu, vítima de insuficiência respiratória. Um exame de sangue detectou a presença do Candida auris, um superfungo que ataca pessoas com a imunidade debilitada, como portadores de HIV ou em tratamento contra o câncer, e submetidas a procedimentos invasivos (com sondas e cateteres, por exemplo). Indivíduos internados por longos períodos em UTIs e com histórico de uso prévio de antibióticos ou antifúngicos também fazem parte desse grupo de risco.

Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano (CDC) informa que o caso de Stephanie Spoor não é isolado. Até o momento, foram registrados 587 óbitos pelo fungo em hospitais de Nova York, Nova Jérsei e Illinois. Segundo Tom Chiller, chefe do Departamento de Doenças Micóticas do órgão, o C. aurisfoi identificado pela primeira vez em 2009 no canal auditivo de uma paciente no Japão – auris, em latim, é “ouvido”.

Leia mais:  Por que bebês com menos de 6 meses não devem tomar a vacina da gripe

Cabe esclarecer que não se trata do mesmo micro-organismo por trás da candidíase: esse é o Candida albicans. O primo mais letal já se espalhou por mais de 30 países, como Espanha, Índia e África do Sul. “Não temos conhecimento de nenhuma infecção por C. auris no Brasil, mas é um fungo emergente que representa uma grave ameaça à população”, afirma Chiller.

O inimigo ainda não chegou por aqui, mas passou perto duas vezes. A primeira aparição na América do Sul foi notificada entre março de 2012 e julho de 2013 na Venezuela. Dos 18 pacientes infectados na UTI de um hospital neonatal, cinco morreram – três eram bebês.

Outro surto, desta vez na Colômbia, ocorreu em agosto de 2016. Não houve mortos. Um ano depois, em março de 2017, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu um comunicado, alertando os serviços de saúde para o risco da chegada do fungo assassino ao Brasil. “Já foram registrados sete casos suspeitos: quatro em São Paulo, dois em Minas Gerais e um no Espírito Santo. Todos foram analisados e, até a presente data, nenhum caso foi confirmado”, conta Magda Costa, gerente de Vigilância e Monitoramento em Serviços de Saúde da Anvisa.

Leia mais:  Refluxo gastroesofágico: sintomas, diagnóstico e tratamento

Os fungos mais temidos do mundo

Com exceção do Candida auris, os outros quatro já fizeram vítimas no Brasil

Candida auris: ataca pessoas internadas ou com o sistema imune comprometido. É resistente a remédios e pode matar em menos de três meses.

Aspergillus fumigatus: a aspergilose pode devastar os pulmões. Seu índice de mortalidade em pessoas com HIV ou câncer chega a 85%.

Lomentospora prolificans: apenas 20% dos acometidos sobrevivem a ele. Em 2018, o Brasil registrou a primeira morte na América do Sul.

Histoplasma capsulatum: parte para cima de vários órgãos e causa a chamada “doença das cavernas”. Pode ser transmitida por animais e o contágio se dá por via respiratória.

Penicillium Marneffei: a peniciliose pode atingir áreas vitais do corpo humano, como pulmões, fígado e rins, e, no caso de pessoas soropositivas e com baixa imunidade, até levar à morte.

Fonte:André Bernardo

publicidade

Saúde

Cúrcuma na prevenção do câncer de estômago

Publicado

Tempero, também chamado de açafrão-da-terra, teria o potencial de defender o DNA das células frente à doença

curcumina, substância que dá a cor alaranjada ao açafrão-da-terra (ou cúrcuma), virou destaque numa revisão científica focada em ingredientes com capacidade de reduzir o risco de cânceres gástricos. “Ela age nas histonas, proteínas que formam um núcleo em torno do qual o DNA se enrola”, diz a biomédica Danielle Calcagno, da Universidade Federal do Pará, que assina o artigo junto com colegas da Universidade Federal de São Paulo.

Na prática, significa que a substância pode ativar ou silenciar genes, alguns relacionados ao aparecimento do tumor. Segundo Danielle, como os dados vêm de experimentos feitos em laboratório, não é possível estabelecer no momento qual a quantidade do tempero propiciaria os benefícios.

Outras substâncias que exibiram ação anticâncer

Resveratrol: o componente é encontrado em uvas, amoras, morangos e no vinho tinto.

Colecalciferol: é a forma da vitamina D obtida de peixes gordurosos, como atum e salmão.

Quercetina: é um flavonoide presente em abundância em maçãs, brócolis, cebolas etc.

Leia mais:  Veja os cuidados para evitar o nariz entupido durante os meses de frio

Garcinol: esse é isolado de cascas de uma fruta conhecida como kokum, originária da Índia.

Tempero que emagrece? Não é bem assim

Na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, cientistas testaram a cúrcuma em camundongos para saber se ela induziria um efeito de perda de peso.

“Além de não comprovarmos a hipótese, os animais que receberam o preparo apresentaram infiltração de gordura no pâncreas, sugerindo um efeito tóxico”, conta a nutricionista Caroline Bertoncini Silva, responsável pela pesquisa.

Fonte:Goretti Tenorio

Continue lendo

Saúde

Dois cosméticos para cabelo e unha são proibidos pela Anvisa

Publicado

O alisante capilar Forever Liss Btox e o produto para unhas Keraprimer não podem mais ser vendidos no Brasil por falta de registro

Um recado para quem usa produtos de beleza. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) acaba de proibir a venda do alisante capilar Forever Liss Btox– utilizado em escovas progressivas – e o cosmético Keraprimer, que tem o objetivo de preparar a mão para unhas postiças.

O Forever Liss Btox, fabricado pela Aguss Indústria e Comércio, foi vetado por falta de registro. E por que isso é importante? Para atestar a segurança do produto e sua eficiência. Além disso, todo alisante merece cuidado especial, uma vez que não pode carregar formol em sua fórmula – a substância é cancerígena.

Meses antes, lotes específicos do Forever Liss Btox haviam sido proibidos. Isso porque foram identificados restos de formol na formulação.

A falta de registro também foi a causa da proibição do Keraprimer. O cosmético, da marca Keragel, prepara a unha para a colocação de unhas em gel ou acrílico.Ambos os cosméticos já estão sendo recolhidos.

Leia mais:  Na evolução, cachorros passaram a levantar sobrancelhas para ter atenção dos humanos

Fonte:Saúde Bem Estar

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

SÃO FELIZ DO ARAGUAIA

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

MULHER

Mais Lidas da Semana