conecte-se conosco


Política MT

Audiência debate alergia alimentar e normas para cantinas nas escolas em Mato Grosso

Publicado

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

As formas de detecção da alergia alimentar foi tema de audiência pública realizada na manhã de sexta-feira (20), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso. O objetivo do evento, de iniciativa do deputado Dr. Eugênio (MDB), foi levantar propostas para a criação de um projeto de lei que traga a implementação normas ao fornecimento da alimentação servida nas escolas públicas ou privadas, atendendo a restrição de cada aluno. Outra proposta levantada após o debate foi a criação de um comitê como Centro de Referência de Apoio às Crianças com alergia alimentar.

O deputado Dr. Eugênio destacou que a alergia alimentar é uma situação cotidiana, de rápida detecção, uma vez que se configura como uma reação do sistema imunológico logo após a ingestão de um determinado alimento. Mesmo uma pequena quantidade, a ingestão de algo que cause alergia desencadeiam sinais e sintomas, que costumam variar de gravidade.

“O grande desafio que temos hoje é fazer exatamente com que as pessoas entendam a dimensão dos problemas envolvendo a alergia alimentar. É levar informação às famílias e ao governo, pórque há como se prevenir de maiores transtornos. É fazer com que todos os grupos envolvidos nessa temática formar, posteriormente, uma associação forte com políticas públicas sobre o tema. Por meio da discussão e conscientização vamos mostrar a importância desse tema para todas as escolas de Mato Grosso e também a sociedade”, explicou o parlamentar.

Como se trata de um tema importante na atualidade, a defensora da conscientização da alergia alimentar em Mato Grosso, Leda Alves tomou a iniciativa de levar a ideia até ao deputado para debater com a sociedade. De acordo com Leda, “por meio do debate queremos trazer à tona o assunto para darmos início a implementação de nossas solicitações”, destaca ela.

Na oportunidade Leda Alves falou que as escolas precisam estabelecer um protocolo alimentar para que elas trabalhem em inclusão.

Leia mais:  Nota de repúdio

“Ao mesmo tempo, precisamos de capacitação tanto para os profissionais dessas escolas, como diretores e professores, assim como para as famílias. O essencial neste momento, a curto prazo, é justamente essa implementação da inclusão das crianças nas escolas por meio de uma alimentação que atenda as restrições alimentares delas”, indica ela.

Para o deputado Dr. João José (MDB) por ser considerada um problema de saúde pública, a alergia alimentar, deve ser debatida como uma das principais pautas de políticas públicas de educação, de assistência, de saúde e alimentação. Ele argumentou que as crianças passam o maior tempo envolvidos dentro das escolas e por isso, defende criação de projeto de lei para combater o problema.

“Trata-se de um tema extremamente importante para a sociedade. É uma iniciativa que precisa partir da Assembleia Legislativa com o propósito de criar um projeto de lei para implementação de alimentações adequadas em escolas públicas e privadas”, propõe ele.

A presidente do Grupo de Celíacos de Mato Grosso, Sílvia Jecev comentou que tratam-se de pessoas que não digerem o glútem, que são o trigo, cevada e aveia.

“Nossa maior dificuldade hoje é encontrar profissionais especializados que entendam e possam tratar a gente. É uma doença sem cura e quando não tratada de forma adequada pode levar a óbito. Precisamos desde um atendimento gastro até ao psicológico, e ainda, uma capacitação para equipe de âmbito escolar para poder saber e também atender os alunos. Enquanto parente não temos o peso de um profissional para poder essa capacitação adequada”, ensina ela.

Uma das saídas propostas pelo deputado Wilson Santos (PSDB) é criar um projeto de apoio para nutrição adequada para essas crianças nas escolas. “É uma audiência que tem um tema fundamental onde é debatido em todas as escolas públicas e privadas do Brasil. Um debate que tem pessoas que passam de forma invisíveis pelo Estado, que está de costas para elas. O Parlamento de Mato Grosso é o que está mais avançado neste quesito. Temos que preparar  o Estado para que ele ofereça acolhimento a essas pessoas. Essa luta pelas minorias é importante”, indicou Santos.

Leia mais:  Max Russi é condecorado com medalha Aviação da Segurança Pública "Mérito Águia Uno"

A coordenadora estadual do Movimento Orgulho Autista Brasil (Moab), Hamara Elizabeth Sarmento Ferreira, advertiu que a audiência é de extrema importância porque abre portas e caminhos para fortalecer o grupo em busca de melhorias nas escolas.

“O autismo e alergia alimentar são dois segmentos totalmente interligados. Estamos aqui tentando juntar esses lados para que possamos ter êxito de agora em diante e mais abertura para os alérgicos”, mostrou ela.

Representando o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, durante a audiência, a enfermeira Luci Emília Grzybowski Oliveira disse que o Estado trabalha com o objetivo da instalação de uma clínica especializada para tratamento de crianças com alergias alimentares.

Ela comentou que uma das alternativas imediatas para a instalação do Centro de Referências está ligada à Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec), criada pela lei nº 12.401 de 28 de abril de 2011, que dispõe sobre a assistência terapêutica e a incorporação de tecnologia em saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde.

“Ainda está no início, mas tendo em vista maior a necessidade de resolver esse problema imediatamente, o governo trabalha com agilidade, pois Mato Grosso precisa de um Centro de Referência para tratamento dessa doença”, receitou Luci Emília.

Fonte: ALMT
publicidade

Política MT

Medeiros revela busca de filiados do PSL ao Podemos, mas não crê em desfiliação de Bolsonaro

Publicado

A eventual mudança partidária do presidente da República, Jair Bolsonaro, gerou alvoroço esta semana em Brasília e fez com que pelo menos 20 parlamentares do PSL se virassem “contra” a sigla. De acordo com o deputado federal José Medeiros (Pode), alguns dos eventuais dissidentes já procuraram seu partido em busca de acomodação. O mato-grossense, no entanto, duvida que o chefe do Executivo vá, de fato, deixar sua atual legenda.

“Tem alguns parlamentares que querem vir para o Podemos, mas eu acho que é mais espuma do que chopp. Como vazou aquele vídeo do Bolsonaro, virou aquela coisa toda. Mas eu tenho para mim que isso tende a se ajeitar pelas próximas semanas. Porque o presidente está em meio a uma gestão muito difícil, tem desafios muito grandes, 13 milhões de desempregados que ele herdou aí, tem que arrumar essa economia… Construir um novo partido não é uma tarefa fácil, seria mais uma coisa e eu não acho que ele vá querer mais essa tarefa. O PSL já está prontinho e tirando a sigla em si, que já existia, foi Bolsonaro quem construiu o partido. Então, tirando aquele rompante, eu acho que a tendência é se arrumar”, avaliou Medeiros.

Leia mais:  Autistas poderão ser identificados em cédula de identidade

Os rumores da desfiliação de Bolsonaro tiverem início ainda no mês passado, quando uma série de políticos ligados ao PSL anunciaram que iriam deixar a sigla por conta da pressão que Luciano Bivar e o próprio filho do presidente, senador Flávio Bolsonaro, vinham exercendo sobre os parlamentares do partido para que recuassem da abertura da CPI da Lava Toga. Entre os descontentes, vale destacar, estava Selma Arruda, que terminou migrando para o Podemos, que é comandado por Medeiros em Mato Grosso.

A crise foi ampliada depois que a investigação sobre supostas candidaturas-laranja no partido ganhou força. Bivar é um dos citados pela Justiça Eleitoral e teria, segundo o Ministério Público, usado uma candidata laranja para desviar dinheiro do fundo especial de campanha. Além de Bivar, o ministro do Turismo de Bolsonaro, Marcelo Álvaro Antônio, que é deputado pelo PSL, também é investigado. Ambos negam as irregularidades.

Como se não bastassem rusgas, o presidente da República orientou, na última terça-feira (08), um apoiador que se apresentou como pré-candidato pelo PSL em Recife (PE) a esquecer o partido. O presidente pediu ainda que o apoiador não divulgasse um vídeo no qual citava Bivar, dizendo que o deputado está “queimado”. “Esquece o PSL, tá ok? Esquece”, disse Bolsonaro.

Leia mais:  Rede de Atenção à Saúde Mental é tema de reunião da Comissão de Saúde da ALMT

Na quarta-feira (10), um grupo de deputados do PSL chegou a emitir uma carta em apoio a Bolsonaro e com críticas indiretas a Bivar. Medeiros afirmou que tem se mantido distante da crise, mas disse que pretende conversar com o colega nos próximos dias.

“É partido, o nome já diz tudo, de vez em quando tem esses arrancas. Não é incomum esse tipo de coisa, principalmente quando se trata do partido do presidente, porque ele é quem tem a chave do cofre e é quem realmente manda. Eu não falei com o Bivar, porque eu procuro me afastar quando a temperatura está muito elevada. Não quero por lenha na fogueira, mas depois quero me aproximar dele e tentar entender isso. É um problema interno do PSL e eu não quero me meter nisso”, pontuou.

Fonte:olhar direto

Continue lendo

Política MT

Max Russi participa de agenda no Araguaia e destina emenda para Saúde de São Félix do Araguaia.

Publicado

Em São Félix do Araguaia, Max Russi  participou de um cronograma de ações

O deputado Max Russi (PSB) participou da inauguração da reforma do Hospital Municipal João Abreu Luz, de São Félix do Araguaia, durante a manhã desse sábado (12), junto a prefeita Janailza Taveira, senador Wellington Fagundes, deputados e autoridades locais. A atuação do parlamentar foi fundamental para a conclusão dessa obra.

No início do ano, Russi e Janailza se reuniram com o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, na busca de informações referentes aos repasses do governo do estado, relacionados a procedimentos de média e alta complexidade para a unidade hospitalar, que atualmente possui 40 leitos ativos.

Ainda na sexta-feira (11), quando já cumpria agenda na região do Araguaia, Max Russi garantiu a destinação de um recurso, oriundo de emenda parlamentar, para a Saúde daquele município, junto ao deputado federal Juarez Costa, no valor de R$ 75 mil. O pedido foi protocolado pelo vice-prefeito, José Divino Martins e lideranças locais.

“Eu consegui o recurso, junto com o deputado Juarez. Já estou indicando esse valor, para que seja pago até o mês de dezembro e é recurso, que será gasto para o custeio da Saúde, para comprar medicamentos, fazer cirurgias, dentre outros procedimentos”, assegurou.

Leia mais:  Deputados votam permissão do porte de arma para agentes socioeducativos

No cronograma de atividades, também aconteceu a inauguração de obras de pavimentação de trecho da BR-242, entre São Félix do Araguaia e Alto Boa Vista. Para o deputado, que participou solenidade, um verdadeiro avanço para a região.

“Um dia de colher bons frutos, para esse região. Tenho imenso carinho por esse lugar. Fui o deputado mais votado aqui em São Félix, tenho muitos amigos e quero sempre fazer mais por toda essa população”, ressaltou.

Encontro Regional de Municípios

São Félix do Araguaia sediou o 1º Encontro Regional de Municípios, realizado nos dias 11 e 12 de outubro, que teve o objetivo de descentralizar o debate municipalista e estabelecer uma agenda para fomentar o desenvolvimento das regiões do estado.

Tendo o municipalismo como sua principal base de gestão, o deputado Max Russi participou dos debates e destacou a importância de uma atuação participativa.

“Tive uma boa base, como vereador, prefeito e sei das reais necessidades de cada município. Caracterizo essencial esse debate, para que possamos alcançar diretrizes sólidas, para cada um dos municípios de Mato Grosso”, analisou

Leia mais:  Max Russi é condecorado com medalha Aviação da Segurança Pública "Mérito Águia Uno"

Fonte: Água boa News

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

SÃO FELIZ DO ARAGUAIA

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

MULHER

Mais Lidas da Semana