conecte-se conosco


Mato Grosso

Cáceres sedia primeira reunião de 2020 do Comitê de Bacia do rio Cabaçal

Publicado

Abrindo o calendário de reuniões de 2020, o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Cabaçal (CBH) organiza na próxima quarta-feira (20.02) seu primeiro encontro do ano, às 8 horas, no Sindicato Rural de Cáceres. Entre os assuntos apresentados estão o plano de trabalho anual e aprovação de um regimento interno. A reunião é aberta à população.

O professor e membro do Comitê, Evandro Félix, vai ministrar uma palestra sobre “Hidrogeologia da Bacia Hidrográfica do Rio Cabaçal”. Criando um espaço de debates sobre a utilização das águas da bacia, os membros presentes devem estabelecer metas de trabalho para continuarem o projeto de utilização sustentável dos recursos hídricos da região.

Segundo Evandro, participar ativamente do Comitê possibilita um diálogo direto sobre as questões ambientais que afetam a vida de cada um, principalmente com relação a água.

“Abrir o calendário de reuniões do Comitê nos permite adequar a pauta ambiental voltada à proteção dos recursos hídricos. Participar é também fazer um compromisso de buscar desenvolver ações concretas”, disse o professor.

Leia mais:  Agências apresentam ações do Plano de Combate a Incêndios Florestais de Mato Grosso

Se tratando de uma região com pontos de vulnerabilidade e com intensos processos erosivos, o trabalho do Comitê cria condições para conter o avanço de algumas dessas problemáticas ambientais.

“Os CBHs nos permitem estabelecer ações prioritárias voltadas a proteção dos recursos hídricos, portanto as reuniões são a oportunidade de fazer parte desse processo e contribuir com o desenvolvimento de ações estratégicas. Considerando que a bacia do rio Cabaçal dispõe de um sistema complexo e altamente vulnerável aos processos erosivos, contribuir com a formulação de ações para conter esses processos torna tudo ainda mais significativo”, afirmou Evandro.

Outras três reuniões irão acontecer no decorrer do ano. Além de Cáceres, os municípios de Curvelândia, Lambari D’Oeste e Salto do Céu devem sediar as reuniões do CBH Cabaçal.

Conheça o CBH do Rio Cabaçal

Criado em 2017, o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Cabaçal atua como uma importante ferramenta de ação participativa na busca pela conservação da bacia do rio Cabaçal. Com membros de entidades e representantes da sociedade civil, o Comitê tem como um de seus desafios a gestão sustentável dos recursos hídricos dispostos nos mais de 6 mil km² que compõe a bacia. Além do CBH Rio Cabaçal, existem em Mato Grosso outros nove Comitês comprometidos com a conservação das bacias do estado.

Leia mais:  "Para nós que sempre lutamos pela sobrevivência, comemoramos nossas próprias vidas"

Serviço

Reunião do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Cabaçal (CBH)

Local: Sindicato Rural de Cáceres

Data: 20/02

Horário: 8h

publicidade

Mato Grosso

Unemat tem meta de produzir 800 protetores faciais para trabalhadores da saúde

Publicado


.

Diferentes equipes da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) estão empenhadas na produção de equipamentos individuais de proteção para trabalhadores da saúde, que atuam na linha de frente do combate ao Coronavírus. Nos câmpus de Sinop e Barra do Bugres estão em atividade duas dessas iniciativas.

Em Sinop (a 480 km de Cuiabá), uma equipe de pesquisadores vem trabalhando para produzir, em impressora 3D, os protetores faciais, também chamados “face shield”. A meta inicial era de 200 equipamentos para serem entregues para o setor de saúde da cidade e região. Com o início da divulgação e a arrecadação de doações para a aquisição de materiais, a iniciativa foi somando parceiros. 

Por meio da Fundação de Apoio ao Ensino Superior Estadual (Faespe), foi viabilizada a aquisição de material acetato suficiente para a confecção de 800 viseiras que compõem as máscaras. “A nossa ideia, enquanto fundação, foi apoiar essas primeiras unidades como teste e, enquanto isso, buscar mais recursos e parceiros para produzir um número maior”, afirmou o Diretor Geral da Faespe, Valter Danzer.

“Unimos forças e hoje temos um grupo, composto por professores da Unemat, em conjunto IFMT, UFMT, membros da sociedade civil e empresas, que busca soluções rápidas para atender às demandas das unidades de saúde”, explicou o coordenador do projeto da Unemat em Sinop, professor Tales Nereu Bogoni, doutor Ciência da Computação. Nessa frente, também fazem parte os professores Benevid Félix da Silva (Sinop) e Marcelo Leandro Holzschuh (Colíder).

Leia mais:  "Para nós que sempre lutamos pela sobrevivência, comemoramos nossas próprias vidas"

O maior limitador, segundo o professor Tales, é o tempo de produção na impressora 3D. Cada modelo demora em torno de uma hora para ficar pronto. Com isso, cada máquina consegue fazer entre 12 e 15 unidades por dia.

Para superar esse limite, o grupo está elaborando um molde para injeção de polímeros de plástico, que seria produzido em grande escala por uma empresa da região. “Isso agilizará o processo de fabricação das estruturas das face shields. Com a injeção de plástico, poderão ser feitas centenas de unidades em apenas um dia”, afirmou Tales.

Entenda como é feita uma máscara de proteção individual em impressora 3D

A máscara é composta de duas partes: uma estrutura de suporte feita na impressora 3D e uma viseira em folha de acetato ou um tipo de resina denominada Poliestireno Cristal (PSCR), que foi a opção da Faespe/Unemat, por ser mais transparente do que o acetato. O processo se inicia com a modelagem dos suportes no computador. É feito um projeto, utilizando o sistema Blender, um software para a criação em 3D.

Leia mais:  Seduc coordena discussão de políticas para aprimorar a gestão escolar em Brasília

O processo de impressão utiliza um filamento plástico específico, em PLA ou ABS. Enquanto isso, a viseira em PS Cristal é cortada em impressora a laser. Depois da impressão, é feito o encaixe das peças. 

Após a confecção do protótipo inicial, ele foi encaminhado para os profissionais de saúde de Sinop, que avaliaram, deram sugestões e validaram os equipamentos. “É uma máscara reutilizável e de fácil higienização. Ela tem uma proteção de 22 centímetros, protegendo toda a face dos profissionais de eventuais contatos com fluidos”.

Em Barra do Bugres, também há uma frente de produção de máscaras protetoras. Conheça essa iniciativa. Os protetores faciais produzidos pela Unemat vão ser entregues gratuitamente a hospitais e unidades de saúde em Sinop, Colíder, Barra do Bugres e Cáceres. 

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Governo prorroga validade de certidões negativas de débitos

Publicado


.

As Certidões do tipo Negativa, Positiva com Efeito de Negativa ou Extraordinária emitidas entre os dias 17 de fevereiro e 31 de maio terão validade jurídica e tributária até o dia 30 de junho de 2020. A medida foi anunciada na tarde desta quinta-feira (02) pelo governador Mauro Mendes e é mais uma ação do Executivo para minimizar os impactos sofridos pelos empresários neste período de pandemia do novo coronavírus.

A postergação do prazo de validade da Certidão Negativa de Débito (CND) e da Certidão Positiva com Efeito Negativa de Débitos (CPEND), incluindo as Extraordinárias, alcança os tributários e não tributários geridos pela Secretaria de Fazenda (Sefaz) e pela Procuradoria Geral do Estado (PGE).

“Todas as certidões de todas as empresas, emitidas pelo Estada, elas têm uma prorrogação de 60 dias no seu prazo de validade. Se alguma certidão então vencer nesse período elas serão automaticamente prorrogadas por mais 60 dias”, explicou o governador Mauro Mendes

Com a medida, o Executivo pretende não impactar negativamente o cotidiano dos contribuintes em decorrência de eventuais débitos tributários gerados neste momento vivido por todos, de isolamento social e medidas restritivas que visam evitar a aglomeração de pessoas e disseminação do novo coronavírus. Tanto a CND como a CPEND são documentos que comprovam a regularidade tributária e fiscal do contribuinte, pessoa jurídica e física, e possibilita, em alguns casos, a fruição de tratamentos tributários diferenciados.

Leia mais:  Colégio de Procuradores discute reforma tributária na Receita dos Estados

“Com a prorrogação das CNDs, permitimos que as empresas, neste momento, continuem participando de licitações e também usufruam de benefícios fiscais, pelo prazo mais dramático para elas que serão os próximos 60 dias”, assinalou o secretário de Fazenda, Rogério Gallo.

De acordo com a Secretaria de Fazenda (Sefaz), órgão responsável pelo sistema emissor da CND e CPEND, a alteração já foi efetuada na base de dados e os documentos já podem ser emitidos com o novo prazo de validade. O mesmo se aplica nas consultas realizadas para verificar a autenticidade de uma certidão já emitida.

Nas situações em que for necessária a reimpressão das CNDs já emitidas, a data de validade original não será modificada. Porém, ao consultar a autenticidade do documento será possível constatar que ele está dentro do prazo de validade, ou seja, é válido até o dia 30 de junho de 2020.

Pela legislação, e em situações normais, as certidões expiram em 30 dias contados a partir da sua emissão. A CNDs podem ser emitidas e autenticada nos sites da Sefaz e da PGE.

Leia mais:  MT constrói fluxos para atender possíveis casos graves de coronavírus
Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

SÃO FELIX DO ARAGUAIA

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

MULHER

Mais Lidas da Semana