conecte-se conosco


Mato Grosso

Consumidores podem aderir à tarifa branca em 2020; entenda como funciona

Publicado

Começou a valer a partir de 1º de janeiro de 2020, a tarifa branca para todas as unidades consumidoras que são conectadas em serviços de baixa tensão, tais como residências e pequenos comércios. Essa alternativa oferece a possibilidade do consumidor economizar na fatura da conta de energia se adotar hábitos que priorizem o uso da energia fora dos horários considerados como de pico, quando há menor demanda de energia e os valores do quilowat-hora (kWh) são mais baratos.

Por outro lado, a fatura de energia pode aumentar no horário de consumo “intermediário”, que é uma hora antes e uma hora depois do horário de ponta, e principalmente nos horários em que há maior demanda de energia. A tarifa branca não se aplica a consumidores residenciais classificados como baixa renda, beneficiários de descontos previstos em Lei, e à iluminação pública. 

A secretária adjunta de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor, Gisela Simona, explica que a tarifa branca é mais viável para aquelas pessoas que não ficam em casa no horário de pico. “Isso porque, o consumo nesse horário poderá acarretar aumento ao invés de diminuição na conta de energia elétrica”.

Em Mato Grosso, todo serviço de geração e fornecimento de energia elétrica é prestado pela concessionária Energisa. Os postos tarifários e os valores das tarifas residenciais já foram definidos e classificados:

Leia mais:  Secretarias de Saúde e Cultura promovem campanha de incentivo à amamentação

Horário

Posto Tarifário

Valor R$/kWh

15:30 – 17:30

Intermediário

0,803

17:30 – 20:30

Horário Ponta

1,261

20:30 – 21:30

Intermediário

0,803

21:30 – 15:30

Fora de ponta

0,522

24 horas

Tarifa convencional

0,627

Controle e novos hábitos de consumo

O consumidor conseguindo adotar hábitos que priorizem o consumo da energia nos períodos de menor demanda a opção pela tarifa branca oferece a oportunidade de reduzir o valor pago pela energia consumida.

Perfil de consumo

É importante que o consumidor, antes de optar pela tarifa branca, conheça seu perfil de consumo. Quanto mais o consumidor deslocar seu consumo para o período fora de ponta, maiores são os benefícios desta modalidade. Todavia, a tarifa branca não é recomendada se o consumo for maior nos períodos de ponta e intermediário e não houver possibilidade de transferência do uso dessa energia elétrica para o período fora de ponta. Nessas situações, o valor da fatura pode subir. Por isso, é bom ter atenção ao solicitar a mudança.

Solicitação da Tarifa

Se o consumidor não perceber a vantagem, ele pode solicitar sua volta ao sistema anterior (tarifa convencional). A distribuidora terá 30 dias após o pedido para retornar o consumidor ao sistema convencional. Caso queira participar de novo da modalidade tarifária branca, há um período de carência de 180 dias.

Comparação

O consumidor deve comparar suas contas com a aplicação das duas tarifas. Isso é possível por meio de simulação com base nos hábitos de consumo e equipamentos. Para aderir à tarifa branca, os consumidores precisam formalizar sua opção junto à concessionária Energisa. Quem não optar por essa modalidade continuará sendo faturado pelo sistema atual.

Leia mais:  Ministro do Meio Ambiente garante reforço e recursos para combater incêndios florestais

Dicas do Procon-MT para economizar energia:

– Não deixar aparelhos ligados na tomada desnecessariamente, ainda que estejam fora de uso;

– Utilizar o ferro de passar roupa, máquina de lavar (roupa ou louça) uma única vez, deixando acumular uma quantidade razoável de itens;

– Ao comprar um equipamento novo, verificar se possui o selo PROCEL de consumo reduzido;

– Evitar o uso do chuveiro elétrico no horário de pico e banhos demorados;

– Desligar o ar condicionado meia hora antes do fim do expediente, durante o almoço e antes de sair de casa – o ambiente ainda permanecerá climatizado!

– Se puder, troque lâmpadas convencionais por lâmpadas de LED, que têm durabilidade maior, são mais eficientes e mais econômicas se comparadas às lâmpadas fluorescentes;

– Não deixar geladeiras e freezers próximos a fogão ou forno, pois eles utilizam mais energia para compensar ganho de temperatura;

– Evitar o abre-fecha de geladeira, bem como não colocar alimentos ainda quentes para gelar.

Fonte: GOV MT
publicidade

Mato Grosso

Governo e Prefeitura de Rondonópolis discutem construção de duas novas escolas

Publicado

O governo do Estado está viabilizando a construção de duas novas escolas no município de Rondonópolis (a 212 quilômetros de Cuiabá). O tema foi discutido nesta sexta-feira (21.02) durante reunião entre o vice-governador Otaviano Pivetta, a secretária de Estado de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, e o prefeito Zé Carlos do Pátio.

Conforme informou o vice-governador, as escolas serão construídas nos residenciais Alfredo de Castro e Mathias Neves. O projeto, padrão Seduc, já está pronto e contemplará com 18 salas de aula cada unidade de ensino.

As escolas também terão sala para biblioteca integradora, cozinha e refeitório, sala de apoio, sala para o projeto Educarte, banheiros e parte administrativa (diretoria, secretaria, coordenação, sala de reunião e dos professores) e quadra poliesportiva. 

A prefeitura de Rondonópolis irá apresentar o projeto implantado nos terrenos. 

Segundo a secretária Marioneide Kliemaschewsk, essas duas unidades vão suprir a demanda dos dois residenciais, tanto com atendimento a turmas do 6º ao 7º ano e quantos também o Ensino Médio. 

A secretária destacou ainda que em Rondonópolis o governo retomou três obras que estavam paradas, uma delas foi da Escola Estadual Emanuel Pinheiro, que já foi finalizada e entregue em dezembro do ano passado. Além da Emanuel, estão em andamento a reforma da Marechal Dutra e a construção de uma escola nova no bairro Jardim Maria Tereza. “Para a retomada dessas três obras o governo está investindo R$ 7,9 milhões”, informou.

Leia mais:  Dedicação e profissionalismo movem o maior evento esportivo escolar do Estado

Por meio de convênio, a obra será executada com 95% de recursos do governo do Estado e os demais 5% de contrapartida da prefeitura de Rondonópolis, que será também responsável pela contratação e execução das obras.

Também participaram da reunião o secretário adjunto executivo da Seduc, Alan Porto, e o deputado estadual Thiago Silva.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Mato Grosso

Intermat regulariza quatro bairros de Nova Xavantina e entrega 156 títulos

Publicado

Moradores do município de Nova Xavantina (652 km distante de Cuiabá) receberam 156 títulos definitivos do Insituto de Terras de Mato Grosso (Intermat) na tarde desta sexta-feira (21.02), na Câmara Municipal. A entrega foi resultado da regularização fundiária urbana de quatro bairros, a Cohab Jardim Tropical I e II, que teve 58 casas registradas, e os conjuntos habitacionais Meu Lar e Morar Melhor, com 98 títulos.

Para o presidente do Intermat, Francisco Serafim de Barros, a titulação de áreas é um importante mecanismo de desenvolvimento regional das cidades, e está sendo a prioridade do governo de Mato Grosso destravar a regularização fundiária que é de competência do Estado.

Todos os títulos entregues são registrados em cartório, de forma gratuita aos beneficiários, com o objetivo central de garantir a posse legal definitiva do imóvel ao proprietário. A regularização foi feita em parceria com a prefeitura municipal de Nova Xavantina.

“Ter o documento legal de propriedade da sua casa traz dignidade para as pessoas, que passam a ter o seu direito reconhecido. Estamos levando os esforços de regularização do Intermat para as cidades do interior com o objetivo central de resolver o problema dessas pessoas, que aguardam há muitos anos para ter o seu direito reconhecido”, conta o presidente.

Leia mais:  MT Prev presta conta de serviços e como será a adesão definitiva dos Poderes

Conforme o diretor de Regularização Fundiária Urbana, Robinson Pazetto Junior a necessidade da população de regularização é antiga, o processo de regularização da extinta Companhia de Habitação Popular (Cohab/MT) aguardava ao menos 25 anos para ser concluído.

“Fico feliz e honrado por fazer parte deste momento que está beneficiando tantas famílias, que querem o seu imóvel, e que estão recebendo o título devidamente registrado, dando segurança jurídica, acesso a dignidade e à moradia de uma forma segura. Agradeço de antemão a Prefeitura pelo serviço que ajudou o Intermat a desemprenhar, agradeço à Câmara de Vereadores que sempre se mostrou disposta a tocar a regularização de modo prioritário. Agradeço também a todos os servidores públicos do município”, afirma Pazetto.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

SÃO FELIX DO ARAGUAIA

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

MULHER

Mais Lidas da Semana