conecte-se conosco


Entretenimento

Maquiador fala sobre fotos ao lado de atrizes da Globo nuas: “Tenho intimidade”

Publicado

source

Maquiador das famosas, Alê de Souza está dando o que falar nas redes sociais por conta de alguns cliques polêmicos e ousados ao lado de Paolla Oliveira, Flávia Alessandra e Juliana Paes aparentemente nuas.

Leia também: A musa está nua? Paolla Oliveira posa ao lado de maquiador e deixa web na dúvida

Ale de Souza e Paolla Oliveira arrow-options
Reprodução/ Instagram @aledesouza1970

Ale de Souza e Paolla Oliveira

Em entrevista ao O Globo , ele falou sobre a ideia de deixar as globais “peladas” ao seu lado, declarando que, ainda, não se trata de uma série. Segundo Ale, sua relação com Paolla Oliveira e as demais famosas é de amizade das fortes.

Leia também: Sexy! Paolla Oliveira rebola em vídeo e enlouquece seguidores

“Na verdade, é apenas uma brincadeira com pessoas que são minhas amigas e que eu quero bem. E ninguém está nua. Estou na frente delas. Não aparece absolutamente nada… Nada”, defendeu ele.

Ale de Souza com Flávia Alessandra e Juliana Paes arrow-options
Reprodução/ Instagram @aledesouza1970

Ale de Souza com Flávia Alessandra e Juliana Paes

O maquiador ainda pontuou que não teve intenção de gerar repercussão com as fotos no Instagram, já que as imagens foram feitas em um dia normal de trabalho: “Não é intenção. A ideia é fazer algo de bom gosto que possa gerar uma imagem bacana. São pessoas que amo e tenho intimidade”.

Leia mais:  Tiago Abravanel troca a Globo pelo SBT após pedido de Silvio Santos

Leia também: Cinco momentos de Paolla Oliveira de tirar o fôlego em “A Dona do Pedaço”

No entanto, se Paolla Oliveira , Flávia Alessandra e Juliana Paes estão realmente nuas , ele não afirmou, declarando: “Prefiro continuar deixando no imaginário das pessoas. Mil truques podem existir: calcinha, tomara-que-caia… A pessoa não precisa estar sem nada para fazer um clique desse. Só estar na posição certa. Pode ser uma ilusão”.

publicidade

Entretenimento

Homens precisam sair duas vezes por semana para beber com os amigos, segundo pesquisa

Publicado

Segundo a pesquisa, 40% dos homens conseguem a “liberação” de suas esposas para saírem apenas uma vez por semana

Um estudo realizado pelo diretor de pesquisa social e evolucionário de neurociência da Universidade de Oxford, Robin Dunbar, que dentre outras coisas, revelou que para o bem da saúde, recuperação mais rápida em casos de doenças e prevenção de futuras depressões, os homens precisam sair para beber com os amigos pelo menos duas vezes por semanas.

A pesquisa também é valida para aqueles que saem apenas para praticar algum esporte ou coisas do gênero, pois o importante é a companhia e não a bebedeira, diz Robin Dunbar, que acrescenta em seu estudo que um mínimo de quatro amigos já é o suficiente para se socializarem, darem boas risadas e assim liberarem as endorfinas necessárias para tirar todo o estresse acumulado no dia a dia.

A tarefa não é tão simples quanto parece, pois a maioria dos homens por mais que queiram, não conseguem conciliar seus casamentos e seus empregos com a vida noturna em companhia de seus amigos. Segundo a pesquisa, 40% dos homens conseguem a “liberação” de suas esposas para saírem apenas uma vez por semana para se encontrarem com os amigos mais próximos, e outros 20% saem com menos frequência ainda ou nunca o fazem.

Os outros 40% que participaram da pesquisa tinham a liberdade e o costume de saírem para beber de duas a mais vezes por semana, e assim aparentaram ser mais saudáveis e com recuperação mais rápida quando afetados por doenças de qualquer gravidade, além de não sofrerem de transtornos depressivos.

Por isso, aproveite! Quando questionarem sua ida ao bar para tomar sua cervejinha com aquela galerinha da antiga, fale que você está só cuidando de sua saúde e bem estar. A pesquisa foi realizada no Reino Unido, e envolveu apenas homens, mas provavelmente, deve ter o mesmo efeito em mulheres.

Fonte:R7

Continue lendo

Entretenimento

Mulher põe app espião no celular e ouve “transa” do marido

Publicado

Quantas vezes por dia você olha para a tela do seu celular? E se, em todas essas vezes, estivesse um espião dentro do aparelho, vendo você, ouvindo, gravando, seguindo? Um espião invisível, a serviço do seu parceiro ou parceira. Assustador? Sim. Isso jamais aconteceria com você? Não diga isso antes de assistir à reportagem em vídeo. Esse crime virtual, que pra muita gente começa como ‘só uma espiadinha’, está ficando cada vez mais comum. E pode acabar em violência na vida real.4

Primeiro vem o ciúme, depois a tentativa de controlar a vida do outro. “Tudo que ele mexia no celular, whatsapp, nudes, fotos, eu falava assim, ‘eu quero saber onde que ele está agora’, clicava, aparecia onde ele estava, o lugar que ele estava”, disse uma pessoa ouvida pelo Fantástico que preferiu não se identificar. É uma pessoa que faz parte de uma estatística assustadora, divulgada por uma das maiores empresas de segurança digital do mundo: no ano passado, no Brasil, as tentativas de instalação de programas espiões nos celulares de parceiros cresceram 228%. Hoje, o Brasil é o terceiro país com maior número de instalações e usuários afetados por esse tipo de aplicativo. O Brasil perde apenas para a Rússia e a Índia.

Leia mais:  Kevinho passa por cirurgia de emergência: “orem por mim”

Os programas estão cada vez mais sofisticados e deixando menos rastros. Muitos são criados especialmente por detetives particulares. E, nesse caso, tudo que o programa espião está captando, o cliente pode ver em tempo real. “Você está com o celular, eu vou tirando foto pra ver se eu consigo localizar onde você está. Ou com quem você está. Se você estiver trabalhando, na sua mesa, tá ali o seu computador e eu tô tirando foto do seu rosto sem que você saiba.”, explica uma detetive particular ouvida pelo Fantástico.

“Eu queria saber se existia uma terceira pessoa, se havia alguém com quem ele se encontrava. Alguma traição. Na verdade, não esperando encontrar, mas queria saber essa resposta. Tirar essa pulga de trás da orelha”, conta um dos clientes da detetive, que instalou o aplicativo no celular do ex-namorado. Ele não desconfiou quando ganhou um celular de presente, já com o aplicativo instalado. “Eu esperava que com esse aplicativo eu ia só tirar uma dúvida, que eu não ia ver nada disso. Mas eu encontrei tudo que eu não queria saber”, relata o cliente. A prática, cada vez mais comum, é considerada crime.

Leia mais:  “Os homens precisam se adaptar ao universo feminino”, diz Salgadinho

Fonte: G1

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

SÃO FELIX DO ARAGUAIA

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

MULHER

Mais Lidas da Semana