conecte-se conosco


Policial

Menino de 2 anos é internado com sinais de espancamento em MT

Publicado

Menino de 2 anos deu entrada na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Juína (735 km a Noroeste em Cuiabá), na madrugada de domingo (17), com sinais de espancamento. Além de vários hematomas pelo corpo, ele está com traumatismo craniano.

De acordo com as informações, a criança chegou no na unidade já desacordada em companhia da mãe, uma adolescente de 17 anos. Para a equipe de plantão, ela contou que ele havia caído e que por isso estava com os hematomas.

Após os exames realizados na criança, os profissionais entenderam que as lesões podem não ter sido causadas por uma queda acidental e sim por espancamento. Polícia Militar, Civil e Conselho Tutelar foram acionados para acompanhar o caso. A mãe do menino relatou que ele caiu e bateu a cabeça em uma pedra durante a tarde, mas que só foi levado para a unidade de saúde na madrugada, já desacordado.

Polícia Civil solicitou exames de corpo de delito e abriu uma investigação. A reportagem entrou em contato com o delegado Romildo Nogueira, mas não obteve sucesso.

Leia mais:  Estudante de Direito alega ser branco para não ser preso em Cuiabá

Já o Conselho Tutelar informou que está acompanhando o caso. A criança segue internada em coma e até a manhã desta segunda-feira (18), médicos e conselheiros buscavam uma vaga na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em pediatria de Cuiabá.

Ministério Público Estadual (MPE) em Juína também foi procurado com o objetivo de ajudar na busca por uma vaga na UTI. “A mãe da criança alega que ela caiu. Acompanhamos ela, por ser menor, durante o depoimento na delegacia. O padrasto também foi ouvido e liberado em seguida”, explicou a conselheira Elaine.

A avó do menino disse ao site JuínaNews que acredita na versão de espancamento, já que no domingo passado, o padrasto já havia agredido o menino e jogado uma moto em cima dele.

 

FONTE:FOLHA MAX

publicidade

Policial

Pastor de 62 anos é denunciado por torturar filha adolescente

Publicado

Um pastor de 62 anos da cidade de Sorriso (397 km de Cuiabá) foi denunciado por sua filha que apontou sofrer tortura física e psicológica causada pelo pai. O caso foi registrado na Polícia Civil da cidade na terça-feira (07).

 

Informações da polícia apontam que a menor prestou depoimento acompanhada do Conselho Tutelar da cidade, uma vez que a adolescente tem apenas 15 anos de idade.

 

De acordo com o portal Só Notícias, a mãe da menor também foi apontada como cúmplice das agressões, pois ela saberia de todas as ações violentas do pai e não teria permitido que ninguém soubesse do comportamento do marido.

 

Segundo a menor, as violências tiveram início quando ela tinha ainda dez anos. Com o passar do tempo, as agressões foram causando pensamento suicida na menina, que teria inclusive se automutilado.

Diante do cenário de violência, a adolescente fugiu da casa que morava com os pais e procurou ajuda da irmã, que, ao saber das agressões, levou a menina à delegacia.

Leia mais:  Pai denuncia mãe por queimar filha em VG

 

Ao portal GD  a Polícia Civil não esclareceu se os pais da adolescente já prestaram depoimento após a denúncia, uma vez que o caso segue em segredo por se tratar de denúncia envolvendo menor de idade.

 

De acordo com o artigo quinto do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e do artigo 136 do Código Penal é crime expor ao perigo a pessoa que está sob guarda com possibilidade de prisão, que pode variar entre quatro e 12 anos de reclusão.

 

Fonte:Gazeta Digital

Continue lendo

Policial

Adolescente e criança de 7 anos roubam e agridem idosa de 73 anos em MT

Publicado

Dupla foi liberada e mulher acabou sendo levada a unidade hospitalar

Um adolescente e uma criança de sete anos foram detidos após agredirem uma idosa com pedradas no município de Alto Paraguai (a 178 km de Cuiabá), nessa segunda-feira (7). Segundo as informações, os dois menores iam roubar a residência.

Logo depois, eles entraram no local e anunciaram o assalto para a vítima de 73 anos. A idosa teve várias escoriações depois de ser atingida diversas vezes por pedradas.

Em seguida, a mulher acionou a Polícia Militar e o Conselho Tutelar que foi até o local e conseguiu deter os suspeitos. A dupla assinou um termo de responsabilidade e foi liberada.

A mulher foi encaminhada para uma unidade médica onde recebeu atendimento.

Fonte: FolhaMax

Leia mais:  Após confronto com Rotam, 4 morrem na estrada do manso; armas são apreendidas
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

SÃO FELIX DO ARAGUAIA

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

MULHER

Mais Lidas da Semana