conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil realiza a doação de 8 mil pares de calçado a entidades carentes de Alto Araguaia

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Civil de Alto Araguaia realizou, na segunda-feira (13.08), a doação de mais de 8 mil pares de calçados apreendidos, em benefício de três instituições de auxílio a pessoas carentes no município. A apreensão ocorreu, no mês de maio de 2018, no Posto Fiscal Henrique Peixoto, ocasião em que foram apreendidos 674 fardos de calçados diversos.

A doação dos produtos apreendidos no procedimento, realizada pela Delegacia de Alto Araguaia, foi autorizada por decisão judicial, após representação do delegado, Carlos Roberto Moreira de Oliveira.O pedido foi deferido, por intermédio da diretora do Fórum, Marina Carlos França e através do juiz da Segunda Vara, Adalto Quintino da Silva, onde tramitou os autos do processo.

Com a autorização judicial, foi realizada a entrega dos produtos às entidades na segunda-feira (12), sendo 350 fardos doados em favor do Projeto Cidadão Araguaia, 250 para a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social do Município de Alto Araguaia e 74 fardos em prol do Centro Espírita Maria de Nazaré.

Leia mais:  Projetos Sociais PJC intensificam ações preventivas em escolas da região metropolitana e interior do Estado

A ação beneficiará as entidades com mais de 8 mil pares de calçados, por intermédio de políticas públicas sociais, que atenderá várias pessoas carentes do município de Alto Araguaia.

Fonte: PJC MT
publicidade

Policial

Polícia Civil fecha fábrica de armas artesanais em Nova Xavantina

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Uma fábrica clandestina de armas artesanais foi fechada pela Polícia Judiciária Civil, na tarde de sexta-feira (16.08), em Nova Xavantina (645 km a Leste). A ação resultou na apreensão de uma arma de fogo, além de ferramentas usadas para confecção de armamentos.

O responsável pelo local, identificado como W.F.A de 28 anos, responderá pelo crime de comércio ilegal de arma de fogo e posse ilegal de arma de fogo de uso permitido.

As diligências iniciaram após a localização de uma garrucha artesanal, ocorrida no dia 03 de agosto deste ano. Em ato contínuo, os policiais civis passaram a investigar o caso, com objetivo de identificar a pessoa responsável por fabricar a arma apreendida.

Durante diligências os investigadores lograram êxito em levantar um endereço suspeito no bairro barro Vermelho, onde eram fabricadas e comercializadas armas artesanais.

A pequena oficina ilegal estava funcionando nos fundos do imóvel, onde foram localizados vários materiais para a fabricação das armas, como mecanismo de disparo artesanal, massa de mira, furadeira, aparelho de solda, pedaços de cano, entre outros itens, além de uma espingardar calibre 22.

Leia mais:  Mulheres são presas em MT levando carro roubado para a fronteira

No momento da abordagem policial, o suspeito W.F.A. não estava no local. No entanto, ele foi qualificado e será indiciado em inquérito instaurado pelo crime de comércio ilegal de arma de fogo e posse ilegal de arma de fogo de uso permitido.

 

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Policial

Polícia Civil cumpre mandados em homicídio a mando de facção

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Um mandado de prisão temporária (30 dias) e dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos, nesta segunda-feira (19.08), na operação “Última Etapa”, realizada pela Polícia Judiciária Civil em trabalhos investigativos da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

As buscas foram cumpridas no bairro Pedra 90, em Cuiabá, para arrecadação de elementos de provas no inquérito do homicídio de Elias Rodrigues de Arruda, ocorrido no dia 08 de abril deste ano.

O mandado de prisão foi cumprido contra Lucas Pereira Plácido, que já estava preso desde o dia 11 de agosto, por envolvimento em uma tentativa de explosão de terminais eletrônicos de uma agência da Caixa na região do CPA.

O suspeito foi interrogado na DHPP e confessou o crime, afirmando que efetuou os disparos de arma de fogo na vítima. Ele ainda acrescentou que faz parte de uma organização criminosa, que atua dentro e fora de presídios em Mato Grosso.  

 A vítima foi executada por membros de uma organização criminosa, num denominado “salve”, após ter supostamente praticado um crime naquele bairro. Nas investigações foi apurada a autoria de dois criminosos. Eles tiveram as prisões representadas pela autoridade policial ao Poder Judiciário, que decretou as ordens judiciais.

Leia mais:  Polícias Civil e Militar prendem homem por estupro de vulnerável em Confresa

O segundo suspeito também já está indiciado por homicídio qualificado e continua foragido. As diligências estão sendo efetuadas para sua prisão.

O delegado responsável pela investigação, Marcel Gomes de Oliveira, ressaltou os esforços das equipes de investigação para alcançar a elucidação do crime, bem como da expertise da unidade em investigações de tal porte.

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

SÃO FELIZ DO ARAGUAIA

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

MULHER

Mais Lidas da Semana