conecte-se conosco


Mato Grosso

População debate implantação de Escola Militar em Jaciara

Publicado

A secretária de Estado de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, participou nesta segunda-feira (09.09) de uma audiência pública em Jaciara (a 144 quilômetros de Cuiabá) para debater sobre a possibilidade de implantação de uma escola militar no município. A audiência, realizada no Plenário da Câmara Municipal de Jaciara, foi aberta para participação da população e contou com a presença do prefeito Abduljabar Mohammad, vereadores, deputados estaduais e lideranças do município.

A secretária Marioneide destacou que a escola militar é mais uma proposta para a sociedade de Jaciara e tem uma organização pedagógica diferenciada, não só na questão das disciplinas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), como também com foco em três princípios, a disciplina, a autoridade e também o respeito à hierarquia dentro do espaço organizacional.

“Nós temos que ofertar diferentes possibilidades de acesso à educação, visando o pleno desenvolvimento do ser humano, seu preparo para o exercício da cidadania e para o mundo do trabalho através da construção da aprendizagem significativa e permeada por valores éticos e morais”, observou.

Segundo a secretária, conforme a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) e a Constituição Federal, a educação é dever do Estado e direito de todo cidadão, mas ela precisa ser gratuita, laica, de qualidade e oferecer diferentes possibilidades.

Em sua política educacional, o Estado de Mato Grosso vem trabalhando com diferentes possibilidades de ensino aos alunos, que são o ensino fundamental regular, o ensino médio regular, o médio e profissionalizante, o ensino integral e a escola militar. “A opção é da família, que vai escolher em qual escola matricular seu filho. Dentro de um processo democrático os pais vão escolhendo e definindo o projeto de vida que tem para seus filhos e matriculando nas escolas que o Estado oferece com as diferentes opções”.

Leia mais:  Acadêmicos de Ciências Contábeis conhecem atuação da CGE

Marioneide Kliemaschewsk informou que nas escolas militares a Secretaria de Estado de Segurança (Sesp) é responsável pela equipe gestora e pela coordenação. Já a Seduc é responsável pelo projeto político pedagógico, pelos professores e pelo monitoramento e acompanhamento dos resultados e dos processos que ocorrem na escola.

Este ano foi criada uma comissão intersetorial com representantes da Seduc, Conselho Estadual de Educação, União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Unidme), União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (Uncme), Procuradoria Geral do Estado (PGE) e Polícia Militar com o objetivo de discutir sobre a forma de acesso dos alunos nas escolas militares. “O sorteio dá a todos a mesma possibilidade de acesso, garantindo a questão da inclusão e da equidade e a isonomia de direitos de participar”.

Segundo o prefeito Abduljabar Mohammad, a Prefeitura já está construindo um novo prédio que poderá abrigar a escola militar, caso ela seja implantada no município. “Esse é um sonho da maioria da população de Jaciara. Acreditamos nessa opção de ensino, pois os resultados da escola militar são sempre positivos”, disse o prefeito lembrando que as escolas militares não registram evasão escolar e foram muito bem colocadas no último Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Leia mais:  Gefron apreende 44 tabletes de pasta base de cocaína e recupera dois veículos

“Acredito que essa escola vem para somar com a educação de Jaciara. Não podemos deixar essa oportunidade passar, pois vai contribuir e dar oportunidade a muitos jovens daqui”, destacou o aluno Mário Marcio Cassiano, 17 anos, da Escola Estadual Plena Antônio Ferreira Sobrinho.

Atualmente, a rede estadual de educação de Mato Grosso possui oito escolas militares, sete administradas pela Polícia Militar e uma pelo Bombeiros. Essas escolas estão localizadas nos municípios de Cuiabá, Confresa, Juara, Nova Mutum, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Alta Floresta e Rondonópolis. Juntas, eslas atendem aproximadamente 3,5 mil alunos.

Todas as escolas implantadas em Mato Grosso atenderam pedidos das próprias comunidades nos municípios e das Prefeituras.

A audiência contou com a presença dos deputados estaduais Claudinei Lopes e Silvio Fávero, do comandante da 7ª Companhia Independente da Polícia Militar de Jaciara, Akira Sakata, comandante da 9ª Companhia Independente do Corpo de Bombeiros de Jaciara, Geovany Motti, da promotora de Justiça da Comarca de Jaciara Cássia Hondo e da secretária municipal de Educação de Jaciara, Ana Paula Bueno.

Fonte: GOV MT
publicidade

Mato Grosso

Corrida do Bope leva 4.500 atletas às ruas para prática esportiva e de solidariedade

Publicado

A Corrida do Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar), cuja 5ª edição aconteceu na manhã deste domingo (16.02), já é a segunda maior corrida de rua do Estado e levou 4.500 atletas às ruas de Cuiabá para uma atividade que vai além da prática esportiva.

Participar desse evento é também um ato de solidariedade, já que a maior parte dos recursos arrecadados vai para o projeto social ‘Judô Bope’, que atende gratuitamente mais de 200 crianças e adultos em uma academia montada nas instalações do batalhão.

A corrida reuniu pessoas que amam correr e que participaram de todas as edições, como dona Maria do Carmo Ferreira, que aos 81 anos esbanja disposição e vitalidade. E também iniciantes, que correram pela primeira vez, como as amigas Andreia Arruda (42) e Adriana Franças (42).

Andreia é mãe de aluno do projeto ‘Judô Bope’, o estudante Inácio Silva, de 14 anos. Tanto ela, como a amiga Adriana, não tem o hábito de correr, porém se empenharam ao ponto de trainarem duas vezes o percurso de fariam, o de 5km. “Gostei demais, a organização estava perfeita, o percurso bom, bem abastecido com água, além de recebermos muito incentivo ao longo do trajeto”, analisa Andreia Arruda.

Leia mais:  Politec entregou mais de 60 mil laudos periciais em 2019

Já Oziel de Santana é desses atletas amadores apaixonados por corridas, mas que não pratica com o objetivo de vencer, de subir no pódio e superar o próprio tempo. É do tipo que treina e se doa para que outras pessoas possam cruzar a linha de chegada e se sentirem vitoriosas.

Oziel correu como guia da servidora pública Carla Bussiki, portadora de ataxia cerebelar (doença causada por uma perda da função do cerebelo que leva comprometimento de funções motoras e outras limitações). É a segunda vez que os dois correm junto pelo Bope. Por 5km, ele empurrou Carla em uma cadeira de três rodas própria para competições.

Para Carla Bussiki, ter um guia é uma possibilidade de fazer o que mais gosta, interagir com as pessoas, ter convívio social. Em agradecimento, ela sorri e diz o quanto está feliz por Oziel de Santana ter lhe proporcionado tantos momentos de alegria. “Isso é o bastante”, diz o guia.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, avalia a Corrida do Bope como exemplo de organização e interação com a sociedade. “Os organizadores estão de parabéns. E nós, da Polícia Militar, temos que agradecer aos colaboradores e patrocinadores que entenderam a proposta e importância social desse evento”, disse.

Leia mais:  Entressafra e falta de chuvas faz preço do jiló aumentar 75%

Assis avalia que a corrida, assim como outras realizadas pela PMMT e suas unidades da capital e interior já se tornaram tradicionais, ganharam a simpatia e o apoio da população e entraram para circuito de corridas de Mato Grosso. “A Polícia Militar tem de estar próxima da comunidade, as corridas são uma forma de interação e de nos aproximar cada dia mais da população”, completa.

Outros eventos

A próxima corrida da PMMT é a ‘4Bravo Rustic Run’, do 4º Batalhão de Várzea Grande. É de obstáculos, com percurso de 5k, e acontecerá na região do bairro Chapéu do Sol nos dias 21 e 22 de março (infantil e adulto, respectivamente). As inscrições estão abertas e a taxa para participar é R$ 85. As inscrições devem ser feitas no site: http://www.morro-mt.com.br.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Mato Grosso

Cáceres sedia primeira reunião de 2020 do Comitê de Bacia do rio Cabaçal

Publicado

Abrindo o calendário de reuniões de 2020, o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Cabaçal (CBH) organiza na próxima quarta-feira (20.02) seu primeiro encontro do ano, às 8 horas, no Sindicato Rural de Cáceres. Entre os assuntos apresentados estão o plano de trabalho anual e aprovação de um regimento interno. A reunião é aberta à população.

O professor e membro do Comitê, Evandro Félix, vai ministrar uma palestra sobre “Hidrogeologia da Bacia Hidrográfica do Rio Cabaçal”. Criando um espaço de debates sobre a utilização das águas da bacia, os membros presentes devem estabelecer metas de trabalho para continuarem o projeto de utilização sustentável dos recursos hídricos da região.

Segundo Evandro, participar ativamente do Comitê possibilita um diálogo direto sobre as questões ambientais que afetam a vida de cada um, principalmente com relação a água.

“Abrir o calendário de reuniões do Comitê nos permite adequar a pauta ambiental voltada à proteção dos recursos hídricos. Participar é também fazer um compromisso de buscar desenvolver ações concretas”, disse o professor.

Leia mais:  Plano Plurianual 2020-2023 é sancionado pelo governador

Se tratando de uma região com pontos de vulnerabilidade e com intensos processos erosivos, o trabalho do Comitê cria condições para conter o avanço de algumas dessas problemáticas ambientais.

“Os CBHs nos permitem estabelecer ações prioritárias voltadas a proteção dos recursos hídricos, portanto as reuniões são a oportunidade de fazer parte desse processo e contribuir com o desenvolvimento de ações estratégicas. Considerando que a bacia do rio Cabaçal dispõe de um sistema complexo e altamente vulnerável aos processos erosivos, contribuir com a formulação de ações para conter esses processos torna tudo ainda mais significativo”, afirmou Evandro.

Outras três reuniões irão acontecer no decorrer do ano. Além de Cáceres, os municípios de Curvelândia, Lambari D’Oeste e Salto do Céu devem sediar as reuniões do CBH Cabaçal.

Conheça o CBH do Rio Cabaçal

Criado em 2017, o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Cabaçal atua como uma importante ferramenta de ação participativa na busca pela conservação da bacia do rio Cabaçal. Com membros de entidades e representantes da sociedade civil, o Comitê tem como um de seus desafios a gestão sustentável dos recursos hídricos dispostos nos mais de 6 mil km² que compõe a bacia. Além do CBH Rio Cabaçal, existem em Mato Grosso outros nove Comitês comprometidos com a conservação das bacias do estado.

Leia mais:  Acadêmicos de Ciências Contábeis conhecem atuação da CGE

Serviço

Reunião do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Cabaçal (CBH)

Local: Sindicato Rural de Cáceres

Data: 20/02

Horário: 8h

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

SÃO FELIX DO ARAGUAIA

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

MULHER

Mais Lidas da Semana